Início > Gaming, Informática > Juiz autoriza Sony a recolher informações pessoais

Juiz autoriza Sony a recolher informações pessoais

O Juiz Joseph C. Spero autorizou a Sony a obter os endereços IP de todos que visitem o site geohot.com, o site pessoal do hacker que desenvolveu o jailbreak para a PlayStation 3, George Hotz, também conhecido como GeoHot. A Sony pediu também o acesso às contas de quem acedeu ao vídeo sobre o jailbreak da PS3 no YouTube, acesso aos tweets relacionados com o mesmo assunto no Twitter, acesso a informações sobre quem publicou comentários sobre este tema no seu blog no Blogspot e acesso a informações sobre contas no site PSX-Scene. E de acordo com o site de informação wired.com estes pedidos foram satisfeitos por parte do juiz.

Como resultado, a Sony pode agora pedir ao provedor de internet do GeoHot, os endereços IP de quem visitou o site e/ou de quem efectuou download de ficheiros através dele. Documentos judiciais mostram que a Sony rejeitou os argumentos apresentados pela Electronic Frontier Foundation, que defendia que os pedidos por parte da Sony eram “muito vagos” e que estes violavam os direitos de liberdade de expressão do GeoHot. George Hotz já teria concordado não se opor às intimações, em troca da redução por parte da Sony em algumas delas.

No mês passado, a Sony exigiu que a Google fornecesse as identidades dos que viram ou comentaram o vídeo publicado no YouTube sobre o jailbreak. Este vídeo foi publicado pelo GeoHot no dia 7 de Janeiro, mais tarde foi tornado privado e, em seguida retirado por ordem de um juiz.

Os ataques, legais, por parte da Sony contra os hackers começaram há dois meses quando estes tornaram pública a chave “mestra” da PS3. O grupo conhecido como fail0verflow é acusado de publicar um hack rudimentar em Dezembro de 2010, depois de encontrarem códigos de segurança para a PS3 publicados pela própria empresa no seu Twitter, semanas mais tarde, este hack foi refinado pelo GeoHot. Estes hacks permitem que a PS3 corra software pirata. A Sony ameaça ainda, agir judicialmente contra quem publicar ou distribuir código de jailbreak para a PS3, apesar do facto de que a própria empresa, acidentalmente ou não, ter publicado no seu Twitter a chave de segurança da PlayStation 3.

Resumindo, a posição oficial da Sony é que quem de algum modo piratear a PS3, será punido.  O GeoHot, entretanto diz que “derrota-los em tribunal é apenas o início”.

Não estará a Sony a querer agir como um “Big Brother”, que tudo vê e controla? Não chegaria banirem as PS3 pirateadas? Deixe-nos a sua opinião.

 

  1. Malino
    Março 7, 2011 às 4:46 pm

    A sony nunca vai conseguir banir todas as PS3 pirateadas, pois porque não conseguem ter acesso a elas todas, apenas têm acesso às que são ligadas no PS3 network..

    • Março 7, 2011 às 7:50 pm

      Conseguir não vai conseguir. Mas aqui a questão, na minha opiniao, é que querem recolher muita informação sobre qualquer pessoa. Por exemplo no video do hack esteve no youtube, qualquer pessoa pode ter visto só por curiosidade, assim como ter visitado o site go geoHot. Por mim chegava apenas banirem as PS dos jogos on line e acabava-se a questao.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: