Início > Informática > Direitos do Autor acusam Cego de baixar filmes pornográficos

Direitos do Autor acusam Cego de baixar filmes pornográficos

Esta notícia vem dos Estados Unidos, esse pais que nos brinda com noticias as vezes recheadas com algumas doses de… vamos ser realistas… doses de estupidez.

Nos Estados Unidos estamos assistir uma autêntica caça aos cibernautas e tudo começou com o tão falado processo instaurado a 200 mil utilizadores de BitTorrent por descargas ilegais. No entanto dentro destes processo há um que roça a estupidez humana de uma forma subtil e ao mesmo tempo insultuosa: existe um processo contra um homem cego por este ter descarregado ilegalmente um filme pornográfico. Sim leram bem um cego.

A história bastante no mínimo caricata: em Maio um homem residente no estado da Califórnia recebeu uma carta da Comcast, o seu provedor de Internet. Nesta carta, o senhor é informado que a empresa Enterprises imperial tinha instaurado um processo contra ele pelo crime de download e partilha de conteúdo ilegal. O título em questão foi Tokyo Creampies Cougar, um filme porno (desde já afirmo que nunca vi este filme e nem sequer o conheço). No entanto, há um pequeno detalhe que não se encaixa: o réu é legalmente cego. É aqui que pergunto: para que um cego quereria baixar um filme pornográfico?

Naturalmente que a sua deficiência visual, por si só não impede o consumo de pornografia, mas certamente soa um pouco louco, só para não dizer ridículo. O senhor explica que ele é incapaz de ver qualquer filme, mesmo que seja pornográfico, a não ser os seus dois filhos, mas neste caso existe uma impossibilidade chama de idade, é que os seus dois filhos tem 4 e 6 anos de idade, logo não acho que tenham capacidade de ver filmes pornográficos e logo este que está em japonês, ou seja, as hipóteses de que ele ou seus dois filhos terem baixado o vídeo são mínimas. Mas na verdade existe um culpado no meio disto tudo e que se rede sem fios aberta.

De acordo com seu depoimento, o senhor trabalha a maior parte do dia, e tinha pedido a sua esposa um router sem fios. Quando o router foi instalado, esqueceram-se de colocar palavra passe de acesso, pois eles como vivem em um apartamento de luxo pensaram que ninguém iria ficar a usar a sua Internet. Erro! Algum vizinho deve ter utilizado a sua rede para baixar o dito filme, agora o senhor que é cego sofre as consequências de não ter tornado a sua rede segura.

Claro, ele poderá ter de sucesso de ganhar o caso e assim não pagar a multa imposta, mas o homem decidiu não se arriscar. Como a maior parte dos acusados​​, ele prefere não entrar em mais problemas legais e pagar uma indemnização de dois mil dólares para  a produtora do filme (imagino que seja a única forma de conseguir algum lucro com o lime). Mesmo sabendo que ele não cometeu nenhum crime, o senhor prefere terminar este caso pelas boas do que estar a gastar montes de dinheiro em advogados e processos em tribunal sem mesmo ter garantias de que saia a ganhar.

É um caso para dizer, “Só nos Estados Unidos” a terra que chamou Lixo a Portugal. Isto só vem a provar que a lei norte americana que tão ou mais cega que o próprio senhor acusado!

Categorias:Informática
  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: