Início > Actualidade, Informática > Direitos do autor processam utilizador falecido

Direitos do autor processam utilizador falecido

Nos Estados Unidos, os “direitos de autor”, devem andar mal da cabeça e com manias de que pode processar tudo e todos. Depois de ter processado um cego por supostamente ter baixado pornografia e de terem mandado cartas de extorsão aos utilizadores para evitar acções judiciais e assim pagarem a respectiva multa e calarem, ou seja, pagar e calar! Mas hoje encontramos o caso mais surreal que só poderia acontecer na América, é que desta vez a industria do copyright decidiu processar (vou colocar a negrito para lerem bem) um utilizador já falecido! Sinceramente penso que para se trabalhar lá seja necessário ser Estúpido.

O caso tem a ver mais uma vez com o processo histórico contra 24.583 utilizadores de BitTorrent e já vimos que vale tudo, até falecidos. Todos os réus, estão a ser acusados de terem baixado ilegalmente o filme Hurt Locker.

Este tipo de acusações por vezes roçam o absurdo, (mais uma vez temos o exemplo do sr cego que foi acusado de ter baixado pornografia) isto porque quem acusa, só olha para o endereço IP sem se dar ao cuidado de investigar quem é o utilizador desse mesmo endereço.

Como podem ver na imagem abaixo, vou enviada uma carta a notificar que a pessoa em questão já tinha falecido, logo não fazia sentido ter sido notificada, mas como sabem isto aconteceu nos Estados Unidos, os pais onde tudo acontece.

Mas isto não é tudo, por increivel que pareça e segundo o site TorrenFreak, este não é um caso isolado. A RIAA (Recording Industry Association of America)também teve um caso semelhante há um tempo atrás. No entanto depois de saber que a pessoa em questão tinha falecido, a RIAA continuou com o caso, processando assim (volto a colocar a negrito para lerem bem) os filhos do falecido, claro que deram 60 dias de luto, com a RIA a proferir as seguintes palavras que passamos a citar:

Os autores da acção judicial não acham que seja necessário discutir a resolução do caso com a família num momento tão próximo da morte de seu parente. Portanto, irá-se recorrer a um prazo de 60 dias para dar tempo para a família a lamentar a sua morte.

Eu não sei que vocês acham, mas considero esta acção cruel e desumana e acho que no caso que apresentamos hoje o mesmo se venha acontecer. Tudo é válido nos Estados Unidos, a terra das oportunidades, até processar mortos, não sei como ainda não processaram a Deus e ao Diabo.

  1. Agosto 30, 2011 às 12:37 pm

    Se os mortos podem votar, também podem ser processados!! Não percebo onde está a admiração…

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: